Ficar mais tempo trabalhando e enfiado no escritório não quer dizer ser mais útil. Estar sempre ocupado nunca é o mesmo que dizer que está sempre produzindo. A diferença entre esses dois lados é, justamente, o gerenciamento de tempo. É ser mais produtivo, viver com mais leveza e ter qualidade, não quantidade.

Pense que quem deve controlar sua rotina é você, e não o contrário. Não gerenciar bem isso pode simplesmente destruir sua produtividade.

Não é preciso que o dia tenha mais que 24 horas, é necessário que dentro desse tempo você aproveite bem o que tem em mãos. Portanto, você pode e deve escolher bem aquilo que tem à disposição e passar a gerenciar bem seu tempo.

Tente ter consciência de quanto tempo você precisa para fazer cada tarefa, cronometre se for preciso. Entenda a dinâmica de seu tempo, você acabará descobrindo o que tanto rouba seu tempo e não te deixa ser mais produtivo na hora de gerenciar suas tarefas. Você vai entender o que é distração e o que não precisa ser feito. Fuja dessas armadilhas.

Existem dicas que podem te ajudar ainda mais a encontrar essa produtividade com o gerenciamento de tempo. Uma dessas dicas é justamente uma das ferramentas mais usadas por todos: uma lista.

Sim, uma simples lista pode salvar sua produtividade. Crie uma agenda para as tarefas do dia a dia profissional, elabore uma lista daquilo que precisa ser feito em casa ou na sua via pessoal. Crie metas e tente encaixar tudo de jeito que você conseguirá concluir tudo.

Por fim, priorize, saiba o que é o urgente e o que é importante. O “urgente” talvez seja algo que ficou acumulado, enquanto o “importante” precisa ser feito. Deixar que suas tarefas “urgentes” tomem todo seu tempo faz com que o que é “importante” fique de lado e em pouco tempo verá que isso se tornou uma bola de neve que estará prejudicando sua vida profissional e pessoal.

* Por: Eliana Arruda. Coach de carreira e parceira do RHLF